Planner Lux Models

Planner Lux Models

Você tem dificuldade de se organizar? Estudar e produzir conteúdo para suas redes sociais? Então a Lux tem uma SUPER NOVIDADE PRA VOCÊ!

Nossa equipe criou Planners exclusivos e com a cara da Lux para você modelo e seguidor, se organizar de todas as formas possíveis para atingir seus objetivos! Confira cada um arrastando pro lado

Os planners são uma ferramenta prática que te auxiliam a criar rotinas de estudos, trabalho e atingir metas mais facilmente! A Lux criou estes exclusivamente para nossos modelos e seguidores.

Planner Diário: Foi feito para você começar o dia BEM FOCADO! Organizar seus compromissos e conteúdos de gravação, leituras e estudos! Maravilhoso e prático!

Planner Semanal: Nas semanas de muitos jobs e conteúdos para você produzir, utilize esse super planner para você terminar a semana com METAS 100% CUMPRIDAS!

Planner Mensal: Os meses passam voando e você precisa de preparar para um super job ou projeto! Então bora planejar bem os objetivos desse mês, coloque data e descreva cada meta e coloque prazo!

Planner Anual: Neste planejador você vai descrever objetivos anuais, onde você vai anotar suas metas a longo prazo, que demandam mais tempo para acontecer.

E O MELHOR DE TUDO! ELES ESTÃO DISPONÍVEIS PARA DOWNLOAD, CLIQUE NO LINK ABAIXO!

https://drive.google.com/drive/folders/1zSfeRnuKW1KD4kLhPmRiX1h9zllstkav?usp=sharing

Moschino Resort 2020

A influência “fantasiosa” do Halloween

A fantasia é um elemento importantíssimo do tradicional Dia Das Bruxas e que também serve de inspiração para a industria moda.

Looks inspirados nas gêmeas do filme “O Iluminado” (1980) da coleção resort da marca MOSCHINO, 2019.

Dia 31 de outubro é comemorado no mundo o Halloween, mais conhecido como Dia das Bruxas nas terras tupiniquins. Esta data é normalmente mais celebrada em países anglo-saxônicos, especialmente nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Irlanda.  

A data comemorativa nasceu a partir das raízes das religiões pagãs e cristãs. Se acreditava que este dia era marcado pelo “afastamento de maus espíritos ou pela reconciliação com a morte”. Desde sua criação, o Halloween passou por diversas mudanças, principalmente no tom divertido que a festa possui atualmente. Antigamente, a data estava ligada a um sentido mais mórbido e sério, como conta Lesley Bannatyne a CNN, autora que escreveu diversos livros sobre a história do Halloween: 

“Antes de evoluir para a festa familiar e amigável que conhecemos hoje, o dia 31 de outubro estava profundamente ligado a fantasmas e superstições. Ele era visto como um dia anormal, quando você poderia agir fora das normas da sociedade” 

Esta visão antiga mais assustadora pode ser confirmada pelas fantasias utilizadas há anos atrás, principalmente nas décadas de 1920 e 1930, por habitantes dos Estados Unidos. Naquela época as fantasias abraçavam o lado mais pagão e sombrio da data, buscando assim retratar um clima mais sinistro. Além disso, o anonimato era também uma grande parte da celebração, o que fazia as pessoas utilizarem disfarces completos. 

Três crianças se preparam para a noite de Halloween em Ohio, EUA, 1929.

Se antes o Halloween era visto como uma data macabra, hoje em dia a festa já aderiu novos tons, principalmente pelas influências da cultura pop. Por estar relacionado ao uso de fantasia, o Halloween se tornou o dia perfeito para o exibicionismo, perdendo assim as raízes de ser uma ocasião de total disfarce. Podemos observar isso na atualidade pelas contas dos famosos nas redes sociais. Quando chega o dia 31 de outubro, é impossível não se deparar com as megas produções feitas por celebridades. Este efeito é também um reflexo de como o Halloween é um influenciador direito na moda.

Esta transição de uma data mais sombria para uma ocasião de alta expressividade (e até mesmo ostentação) é retratada, de maneira cômica, no filme Meninas Malvadas (2004). No longa, a personagem principal Cade, interpretada por Lindsay Lohan, acaba que por enxergar o ato de se fantasiar no Halloween como uma ocasião para se vestir de uma forma extremamente assustadora, enquanto suas amigas enxergam a data como uma forma de aderir a fantasias mais sexys e influenciadas por ícones da cultura pop, como a mulher gato. Este fato se deve pela personagem Cade ter passado grande parte da sua vida vivendo na África, longe do acesso à cultura norte-americana. 

Contudo, não é apenas no uso de fantasias que observamos as influências do Halloween no meio da moda. Em desfiles, editoriais, eventos e até mesmo no ramo das maquiagens podemos ver o quanto a data se tornou uma grande referência para artistas, estilistas, maquiadores e muitos outros profissionais nos últimos anos. 

É hora do Horror: Top 4 influências recentes do Halloween na Moda 

1 – MOSCHINO – Coleção Resort 2019/2020

Inspirada em filmes de terror e personagens clássicos da data, a marca high-fashion Moschino, do estilista Jeremy Scott, impressionou a todos no ano de 2019 com uma coleção divertida, extravagante e assustadora. O desfile ocorreu próximo dos estúdios da Universal e referenciou ícones de contos e filmes, como Frankenstein, Carrie – a estranha, Pânico, O iluminado e muitos outros. 

2 – Tutorial de maquiagem do VOLDERMORT por GLAM&GORE E JEFFREE STAR

O icônico (e controverso) maquiador Jeffree Star, dono de uma das empresas de cosméticos mais famosas da atualidade (Jeffree Star Cosmetics) produziu no ano de 2018 um tutorial inesquecível em parceria com a maquiadora GLAM&GORE. Tornar-se o Voldemort foi uma perfeita maneira de brincar com um símbolo da cultura pop e relacioná-lo com a imagem de vilão muitas vezes colocada sobre Jeffree nas redes sociais. Este tutorial é também um marco de como a maquiagem é um ramo extremamente influenciado pelo Dia das Bruxas. 

3 – Casamento Sombrio – Tema de desfile de Rupauls Drag Race

A última temporada de Rupauls Drag Race trouxe um tema icônico para o desfile do episódio 8 da 12 Temporada. Nomeado de Black Wedding ou Black Widow (em tradução livre: casamento sombrio ou viúva negra), o desfile impressionou pela versatilidade das drags competidoras e pelas múltiplas interpretações do que seria uma noiva aterrorizante ou tenebrosa. Halloween é uma data que está totalmente relacionada a arte drag, principalmente pelo fato de uma drag ser um personagem, uma fantasia. 

4 – O Halloween invade o Brasil – 2019

Não é apenas em países anglo-saxônicos que a influência do Halloween se estende. No Brasil, algumas celebridades chamaram a atenção por usar diversas fantasias de referências da cultura pop no Dia das Bruxas. Anitta e Sabrina Sato impressionaram nas redes sociais após postarem looks super produzidos. Anitta se inspirou em Elvira, a rainha trevas e ícone do glamour e terror nos Estados Unidos. Já Sabrina apostou em um look que referenciou a ópera de Pagliacci em um tom sombrio e pitoresco.

Referências:

“Vem ver as melhores fantasias do Halloween Brasileiro”, Lucas Machado, Terra, 2019.

“From pagan spirits to Wonder Woman: A brief history of the Halloween Costume”, Marianna Cerini, CNN, 2020.

“A história do Halloween (O Dia das Bruxas)”, Moda de Subculturas, 2009.

“Halloween´s influence on Fashion”, Alice Barnett, CUB Magazine, 2016.

Is Halloween becoming more about beauty than fashion?”, Charlie Brinkhurst-Cuff, Dazed Beauty, 2018.

“Moschino Resort 2020 – Coverage Collection”, Nick Remsen, Vogue, 2019.

b585c8957db8ebb9b874d864d95b100f-2

O ininterrupto circuito das tendências de moda

Às tendências oferecem uma maneira de compreendermos os desejos e comportamentos de nossa sociedade

O vestidinho preto: um clássico que até hoje passa por releituras.
Versace – primavera/verão 2019

A moda é uma constante onda de ciclos, um vai e vem eterno de tendências e modismos. Este processo ininterrupto é apenas um reflexo das nossas interações sociais a partir do vestuário. Afinal, se vestir é um ato político que praticamos todos os dias e que define os nossos desejos, vontades e identidade. 

O ciclo da moda é basicamente a cadeia produtiva que faz esse mercado girar. São os processos criativo e de produção, desde o momento em que uma ideia é concebida até a comercialização e utilização pelo consumidor final.

Dentro desse imenso escopo dos ciclos de moda estão as tendências. Elas são também uma forma de interação social, mas focadas em traduzir os desejos e vontades de qualquer indivíduo em diferentes contextos sociais.  Quando falamos de tendências, nos referimos a comportamentos, estes que podem ser repetidos infinitamente e que também explicam o fato das tendências transitarem entre ciclos. 

Podemos tomar como exemplo alguns dos looks do último desfile da marca Balmain na recente PFW Spring/Summer 21  (Paris Fashion Week Primavera/Verão Edição 21 – uma das semanas de moda mais importantes do circuito tradicional). Com um apelo aos anos 80, a maison apostou na década antiga para produzir looks extravagantes e irreverentes. Ombreiras chamativas, exagero de neon, conjuntinhos e muito brilho marcaram um retorno a uma das épocas mais amadas (e odiadas) pelo mundo fashion.

Apelo aos anos 80: Looks da marca Balmain, no último  Paris Fashion Week (S/S21), marcaram por referenciar a década passada

O desfile da Balmain é um exemplo perfeito para entendermos o circuito das tendências e como elas se comportam em meio aos ciclos. Como mostrado nos looks, elementos da década de 80 retornam a atualidade e marcam uma nova releitura sobre a época, criando assim um sentimento nostálgico e saudosista. 

Essa prática de valorização a referências do passado já é algo comum em diversas áreas além da moda. Podemos usar como exemplo a série Stranger Things, estreada em 2016, e inspirada em diversas referências da cultura pop dos anos 80. Este fenômeno de retorno pode ser nomeado de nostalgia precoce. Ele se refere a ciclos existentes em nossa sociedade e que acontecem em intervalos de 20, 30 a 40 anos. A cada novo ciclo buscamos referências em tempos passados e os reinterpretamos a partir de filmes, séries, músicas, tendências de moda e muito mais.

Poster da série Stranger Things (2016)

A psicóloga Catia Gerber, em entrevista para o portal Nova Época, complementa sobre o motivo da nostalgia ser um tema tão forte para a cultura pop: “A nostalgia pode servir como um mecanismo de defesa, um porto seguro. Se nos remete ao passado, pode também nos levar a algum lugar que faça com que o momento atual seja menos doloroso”

Dadas as circunstâncias contemporâneas, principalmente pela crise mundial do COVID -19, a volta a referências do passado, como no caso do desfile da Balmain, se mostra como uma válvula de escape as vivências do cotidiano atual. 

Classificando as Tendências 

Para entender o ciclo de vida das tendências e de que maneira elas impactam na sociedade, estudiosos e pesquisadores do ramo da moda criaram terminologias que nos ajudam a compreendê-las mais facilmente. Dentre as classificações encontramos: 

Modismo: Pode também ser chamado de microtendência, pois tem vida curta. São desejos de consumo efémeros, geralmente alavancados por referências do momento – um filme, uma série, um personagem, uma novela e, em tempos de era digital, até mesmo um influencer. O modismo é uma tendência muito apreciada pelos varejistas, já que atinge, em curto prazo, um pico de consumo, gerando uma boa margem de lucro. 

Podemos citar como exemplo de modismo duas tendências lançadas por novelas da Globo. Uma delas foi o anel usado pela Jade, protagonista da novela O Clone (2001). Outra foi da novela de 1978, Dancing Days, em que meias lurex com sandálias de salto alto viraram febre. 

Clássico: É também chamado de macrotendência, já que sua influência é duradoura: afinal um clássico nunca morre. O clássico é um estilo que não muda por conta das tendências, podendo ser alvo de releituras, mas nunca perdendo a sua essência. 

Como exemplo temos o icônico Black Givenchy Dress, em tradução livre: o tubinho preto, imortalizado por Audrey Hepburn no filme Breakfast At Tiffany’s (Bonequinha de Luxo).  Outro clássico é a estampa xadrez da grife Burberry, que até hoje é um símbolo de identidade da marca. 

Moda: Todas as tendências que não são efêmeras como o modismo ou eternas como o clássico, podem ser classificadas como moda. Estes são produtos que normalmente possuem um ciclo de vida mais longo e estão associados a estações ou lançamentos em semanas de moda. A velocidade de ascensão e queda desta tendência costumam ser parecidas, marcando assim um ciclo mais equilibrado. 

De exemplo, podemos citar as pochetes que fizeram um estouro no meio high-fashion há alguns anos atrás, principalmente nas semanas de moda de 2017 e 2018. Porém, na atualidade, este estilo de bolsa já se encontra em desuso. Contudo, ainda existem adeptos que incorporaram o acessório a seu estilo pessoal. 

d163d5c89240c839fcaddf7f8ec6f266

A importância do Eco Fashion para a indústria da moda.

Grandes marcas apostam em práticas sustentáveis para tornar os seus métodos de produção mais conscientes e responsáveis. 

A indústria da moda é um setor-chave para a economia global. Por ano, ela movimenta cerca de 2,5 trilhões de dólares e emprega mais de 60 milhões de pessoas ao redor do mundo. Contudo, ela é também uma das mais poluentes do planeta,  sendo responsável por cerca de 10% das emissões globais de gases-estufa (número maior do que a aviação e o transporte marítimo juntos) e pela liberação anual de 500 mil toneladas de microfibras sintéticas nos oceanos. Além disso, a indústria têxtil é também uma das maiores consumidoras de água ao redor do mundo. Para se ter de exemplo: ao se produzir um par de jeans são gastos cerca de 4 mil litros de água. Já uma camiseta de algodão, mesmo que de origem orgânica,  gera o gasto de 2.700 mil litros de água. 

Todos estes dados revelam que a indústria da moda atual possui um método de produção insustentável. A forma de fabricação e o consumo contemporâneo pode ser apontada como uma das causas para esse aumento da degradação do meio ambiente. O modo de produção fast-fashion (em tradução livre: moda rápida) é um dos maiores vilões a sustentabilidade. Focado na produção em massa, rápida e contínua, as marcas que utilizam o método de fast-fashion buscam levar ao seus consumidores as últimas tendências da moda em tempo recorde e com preços acessíveis. Para manter esse ritmo as marcas de roupa elaboram uma constante renovação de suas peças, trocando suas coleções semanalmente ou até mesmo diariamente. 

Este método de produção ininterrupto é um multiplicador dos problemas ambientais da indústria de moda, principalmente por estimular um consumo pouco consciente, gerar um alto desperdício de recursos naturais e diminuir o tempo de vida-útil das roupas que compramos. Michael Stanley-Jones, da ONU Meio Ambiente,  em entrevista para o site Valor Econômico complementa: “As pessoas não sabem como as roupas e os acessórios de moda são feitos; onde, em quais condições, com quais recursos. As estatísticas indicam que 1/3 das roupas são descartadas no primeiro ano de compra”. 

É a partir desse panorama que surgem movimentos a favor de uma indústria mais sustentável: Mais precisamente o Eco Fashion (em tradução livre: moda sustentável), termo que se refere a um conceito de moda que preza por diminuir os impactos ao meio ambiente produzidos pela indústria da moda. A ideia principal é repensar os métodos de produção e considerar as consequências ambientais que existem na fabricação e consumo de roupas, acessórios e muito mais. Fatores como a diminuição do desperdício de recursos naturais, o uso de matérias-primas menos poluentes,  o estímulo ao consumo consciente e muito outros são levados em conta para a elaboração de produtos mais sustentáveis.

Este conceito já é considerado como a moda futuro, pois é visto como um grande fator para um comprador escolher consumir uma marca ou não. Além disso, o eco fashion apresenta uma visão contrária ao fast-fashion, buscando assim uma maior sustentabilidade nas confecções dos produtos e também um estímulo a um consumo mais responsável. 

Diversas marcas, internacionais e brasileiras, não ficam para trás perante ao eco fashion, tendo assim adotado diversas medidas para diminuir os impactos ambientais de suas produções. A Kering, um conglomerado de luxo francês, que detém grandes marcas como Gucci, Balenciaga, Bottega Veneta, Saint Laurent e muitas outras é um exemplo de uma empresa preocupada com as questões ambientais, particularmente por possuir um departamento exclusivo de sustentabilidade. Nos últimos anos a empresa se destacou por diminuir as emissões de carbono e o gastos de água, a erradicação do PVC de 99,8% dos seus produtos e na criação de uma biblioteca têxtil com tecidos de fontes sustentáveis. 

Todas essas ações almejam a criação de um modo de fabricação mais consciente e sustentável. Porém, estas medidas também servem como uma maneira de destacar positivamente os valores éticos da marca aos seus consumidores, criando assim uma empresa com maior credibilidade no mercado de luxo. Marie-Claire, a chefe por trás do departamento de sustentabilidade da Kering, destaca que no futuro trabalhar com moda sustentável deve se tornar um pilar fundamental para as empresas do setor. 

Cada vez mais grandes marcas e empresas tem adotado medidas para diminuir os impactos ambientais de suas confecções. Foto ilustrativa. Fonte: Printerest Councious Fashion

Outras grandes marcas, inclusive do ramo do fast-fashion, também se mostraram dispostas a mudar seus métodos de produção. Um exemplo é a marca de roupas espanhola Zara que pretende até 2025 se tornar totalmente sustentável. Alguns dos objetivos para se atingir essa meta são: o uso de apenas tecidos reciclados ou orgânicos (algodão, poliéster e linho),  tornar todas as suas lojas e escritórios eco eficientes utilizando energias renováveis e até mesmo disponibilizar em suas lojas containers de roupa para serem reutilizadas, recicladas ou doadas para a caridade. 

Container de coleta de roupas para doação ou reutilização em uma loja da empresa espanhola Zara. Fonte: Metrópoles

Já no Brasil marcas como a Osklen e Insecta Shoes se destacam pelo seu pioneirismo a favor da sustentabilidade. Desde a sua fundação na década de 80, a Osklen fomenta diversas medidas para tornar o processo de produção das suas peças mais consciente, como o incentivo a produção do algodão orgânico e o reaproveitamento de materiais para a confecção de roupas. Além do mais, a marca também disponibiliza em seu site a aba “e-sustentabilidade”, uma seção dedicada para o consumidor conhecer mais das boas práticas da Osklen e adquirir produtos focados em sustentabilidade. 

Fotos da seção e-sustentabilidade do site da marca Osklen. Conheça mais neste link: https://www.osklen.com.br/sustentabilidade

A Insecta Shoes é também pioneira no ramo da moda sustentável. Focada na produção de calçados veganos, ela se destaca pelo reaproveitamento de tecidos e plásticos para a confecção dos seus produtos.  Desde de 2014, data sua criação, a marca já reciclou 900 mil quilos de tecido e mais de 2 mil garrafas PET. Além disso, pelo método de produção empregar o conceito do reaproveitamento, cada par produzido é exclusivo. 

Sapatos da marca vegana e sustentável  Insecta Shoes.
Fonte: Instagram oficial da marca @insectashoes

O eco fashion já se mostra uma realidade necessária a ser tomada pelas grandes marcas e empresas da indústria da moda, visto que seus processos de produção são extremamente insustentáveis. Contudo, é necessário que também os consumidores estejam atentos para mudar os seus hábitos de consumo a fim de tornar a tendência da sustentabilidade um hábito. Medidas como comprar roupas com menos frequência, adquirir peças de brechó e fiscalizar as práticas das marcas em relação ao meio ambiente são maneiras de tornarmos nossa relação com a moda mais responsável e ética. 

______________________________________________________________________________

Referências:

“A indústria da moda impacta mais o meio ambiente do aviões e navios”, Estadão, 2019.

“Qual é a indústria que polui mais o ambiente depois do setor do petróleo?”, BBC, 2017.

“A indústria da moda polui mais que navios e aviões”, Valor Econômico, 2019.

“Eco- Fashion: Fique por dentro do conceito de moda sustentável”, Plata o Plomo, 2017. 

“A moda sustentável no mercado de luxo”, Cansei Vendi, 2020.

“Zara quer se tornar tornar totalmente sustentável até 2025”, SBVC, 2019.

“Marcas de roupa apostam em atitudes sustentáveis”, Huffpost, 2018.

desinr-cloth-1-768x510

OS 7 ESTILOS UNIVERSAIS MASCULINOS – Descubra o seu!

Os seguimentos dos estilos masculinos têm nomes semelhantes ao da moda feminina maaas são diferentes em alguns aspectos.

Em todos os casos você precisa conhecer a si mesmo, se gosta de ser alinhado, como o tradicional, ou ter conforto. Outra questão é entender as situações e trajes que terá de usar em determinados lugares.

Sendo assim, observe os estilos que mais lhe agradam, experimente novas peças de roupa e veja qual se adequa aos seus requisitos. Com o tempo criará seu estilo próprio misturando e alternando entre eles com peças que te transmitem segurança.

  • Clássico/ tradicional

Este estilo é de uma pessoa conservadora que não liga para tendências (peças que estão usando muito no momento). O clássico passa a mensagem de um homem sério, responsável e de bom gosto.

As vestimentas deste estilo não saem de moda, são estruturadas na alfaiataria, tem poucos detalhes e cortes retos, são as peças: camisa social, calça de sarja, suéter, blazer e sapato social. As cores são sóbrias: preto, cinza, azul marinho, e as estampas são listradas, risca de giz e príncipe de Gales.

  • Elegante/ contemporâneo

Pode ser confundido com o clássico/ tradicional, mas se diferencia na montagem do look que tem algumas tendências, mas sempre impecável, passando informação de elegância e sofisticação. As roupas são de tecidos nobres e duráveis, com cores monocromáticas e tom sobre tom.

Conhecido por ter adequação ao informal, formal, casual, ao frio e ao calor.

  • Moderno/dramático

Os caras que sabem equilibrar ousadia e elegância fazem parte do estilo moderno sabendo chamar atenção e são atentos às tendências. Com uma pegada urbana e inovadora nos momentos formais.

As roupas que fazem parte são: camisas estampadas, cores escuras, tênis e sapatos com detalhes. Os tecidos são ‘pesados’ com tramas mais fechadas e as estampas são geométricas e abstratas.

  • Romântico

Transmite sutileza e leveza, os homens desse estilo geralmente são cavalheiros, alegres, gentis e simpáticas. As roupas têm formas desestruturadas com naturalidade, por vezes há combinações de cores claras, de tons pasteis com estampas florais e delicadas. Assim como os tecidos são fluídos e lisos com textura suave.

  • Criativo

A galera que segue esse style inova nas combinações, fazendo uma mistura ‘artística’ com tecidos, estampas, cores (nem sempre), estilos, acessórios. Não tem regra específica, mas no contexto geral o look deve ficar harmônico.

  • Esportivo/ natural

Se você quer se sentir confortável e ter praticidade quando se vestir – não significa desleixo – esse é seu estilo.

As peças são casuais, sem marcar a cintura e a calça têm largura moderada. Assim como não tem muitos detalhes em texturas ou estampas elaboradas. Calças e bermudas são de tecido liso. Os tecidos são fáceis de cuidar como o algodão, a sarja, e as fibras naturais.

  • Sexy/sedutor

Gosta de peças justas ou que aparentam partes do corpo sem vulgaridade. As roupas são acinturadas e têm golas profundas. Os tecidos variam em lycra, algodão, denim e couro, podendo ser metalizados, opacos ou brilhantes sem muitas estampas.

*Imagens da internet

roupas-femininas

OS 7 ESTILOS UNIVERSAIS FEMININOS – Descubra o seu!

Querida leitora, para saber qual é seu estilo você tem que pensar em suas prioridades (conforto, elegância etc.) e quais são seus compromissos diários (trabalho, passeio etc.), porque em algumas situações exigem uma imagem diferente.

Assim que você conhece suas prioridades e necessidades ficará mais fácil identificar o estilo predominante. Mas é normal você personalizar seus looks com peças de outros estilos para fazer uma composição diferente (ainda mais seu estilo sendo o criativo), já outras pessoas são mais rígidas no vestir (como o clássico).

Então vamos conhecer os 7 estilos universais:

  • Clássico/tradicional

As roupas têm poucos detalhes e linhas retas, são estruturadas, fechadas (sem decotes), e em cores neutras. As estampas são discretas como risca de giz, listras e xadrez.  Os acessórios são clássicos; bolsas estruturadas, joias finas e de pérolas, as sapatilhas e sapatos são de bico fino, e os salto são médios.

  • Elegante/Contemporâneo

Diferente do clássico/tradicional em que a pessoa se sente elegante (do sentido chique ou sofisticada), o estilo elegante preza por peças mais refinadas e de alfaiataria, peças duráveis e de boa qualidade (linho, lã, seda e algodão), e sempre têm equilíbrio nas combinações.

As mulheres desse estilo são conhecidas como fashionistas, e investem em looks monocromáticos que alongam a silhueta, tom sobre tom e acessórios que harmonizam com as roupas.

  • Moderno/dramático

A pessoa desse estilo sempre está elegante, porém de uma forma ousada, relativo à força e cosmopolita. Looks minimalistas, com algumas peças do guarda-roupa masculino, modelagens assimétricas, cores contrastantes e nada de tons pastéis. Pouco uso de acessórios (mas marcantes e de design), se usar brilho opta por sapatos com efeito metalizado.

  • Romântico

Esse estilo é muito meigo e doce. Dispõe de cores claras e tons pastéis, peças delicadas com renda, bordado, babadinhos e laços. As estampas são florais, vestidos e saias rodados com cintura marcada, os sapatos são de bico arredondado e acessórios sutis.

  • Criativo

Sabe a garota que mistura vários estilos e fica linda? Este é o Criativo. Mistura tipos de tecidos, texturas, estampas, cores, sobreposições etc. As composições apesar terem peças diferentes uma das outras são harmônicas e sábias na montagem do look.

  • Esportivo/natural

Para quem não abre mão do conforto e praticidade esse é o estilo certo. As roupas são de tecidos naturais, caimentos mais soltos (nada de justo ao corpo), e modelagens básicas. Os acessórios aliam beleza e funcionalidade para poder se movimentar, assim como bolsa tiracolo e mochilas, e os sapatos são superconfortáveis podendo usar tênis, salto médio ou grosso.

  • Sexy

Por onde passa chama atenção com cores fortes, decotes, um pouco de pele a mostra, estampas de animal print, transparência, salto alto e maxi acessórios. Mantendo o cuidado para não cair na vulgaridade, mas sim valorizando seu corpo com as roupas certas.

*Imagens da internet

estudio-de-fotografia-como-montar-studio-de-foto-estudio-fotografico-dicas-730x483

Como conseguir jobs como modelo?

Desculpe a redundância, mas comece do começo, a carreira de modelo é disputadíssima e você precisa estar preparada, invista em você leia o maximo e fique atenta as dicas de quem entende do mercado, pois conseguir trabalhos como modelo por conta própria é difícil, por isso você deve procurar uma agência de modelos para intermediar a negociação e apresentar você a possíveis clientes, pesquise sobre a agência antes de ir, conheça bem e se informe com outros modelos sobre as praticas de mercado desse local, fique atento(a) para não cair em furada.

Não vá até uma agencia se você estiver crua, a Lux Models atua preparando e lançando modelos para o mercado, ou seja, profissionalizando-os para que quando chegar a hora de ir em uma agência estejam preparados para ficar cara a cara com o booker e ter a possibilidade de ser aprovado para um job quando estiver participando de um casting. Estando preparado você pode se agenciar com tranqüilidade pois você terá condições para se sair bem e estar a frente de outros(a) candidatos, será muito mais fácil ser aprovado e fazer seu primeiro trabalho.

roupa-social-1-1522870790941_v2_1536x1024

Que roupa usar ao ir em uma agência de modelos

Você sabe qual look escolher na hora de visistar uma agência? – Vamos te dar algumas dicas importantes, fique atento e arrase na hora de fazer sua entrevista, procure se atualizar constantemente, lembre-se de sua personalidade, ter estilo e estar na moda são pontos cruciais nesse momento, mas tome cuidado com exageros, dê preferência por um conjunto básico, evite roupas muito coloridas e com estampas, nada de show de brilhos, valorize seu corpo, lembre-se que o destaque deve ser você e não o que veste.

Looks que sempre dão certo:

Meninas: Jeans Skinny e regata ou blusinha em cores neutras, branco, preta ou cinza, lisas sem estampas ou detalhes chamativos, maquiagem nude, batom mais próximo do tom da pele, unhas bem feitas com base.

Meninos: Calça jeans, Camiseta branca ou preta também sem estampas. Cabelo penteado e unhas bem feitas, há e não menos importante, calçado escuro.

Essas dicas vão te ajudar a se destacar em uma avaliação pois deixam a sua beleza natural em evidencia e é isso que os produtores e bookers avaliam em uma entrevista.

maxresdefault

Profissão Modelo

Ano após ano, mais e mais pessoas se interessam pela carreira artística e o mercado da moda, com a chegada da internet e a disseminação das redes sociais, a nova febre é os influenciadores digitais, um mercado gigante porém disputado, poucas pessoas conseguem alcançar o tão sonhado sucesso, pelo simples fato de não estarem preparadas para os novos tempos que vivemos, onde campanhas são criadas para muitas plataformas e a pluralidade de perfis é a nova regra, muitos mitos e crenças estão caindo por água, para te ajudar separamos algumas dicas de como se tornar um(a) modelo profissional e arrasar nas passarelas ou nas redes sociais.

Decidi ser Modelo e agora?

Primeira coisa que você precisa ter consciência que nem tudo na vida de modelo é fama e glamour, você precisara se esforçar muito e acostumarem-se com os “nãos” muito comuns no início de carreira dos “New Faces” (novos rostos) , os resultados talvez não apareçam na velocidade que gostaríamos e aprender a lidar com isso contribuirá para construção de uma carreira mais sólida, será necessário muito esforço e dedicação, embora a carreira de modelo tenha suas vantagens, badalação e carreira internacional dentre as desejadas, será preciso preparação e dedicação para conquistar os degraus mais altos deste pódio.

Comprometa-se com a profissão

Já ouviu aquele ditado? -”Beleza não Poe mesa.”
É exatamente isso, beleza não é tudo você vai precisar se comprometer com a carreira, ou seja, dedicar-se a ela e aprender e se preparar o máximo que poder estar sempre em melhoria continua, sua missão como modelo é trazer resultados para a marcar que lhe contrata, apresentando o produto ou serviço com eficácia. .
Tenha calma nada cai do céu.
Ser modelo é construir uma carreira, embora aconteça cases de modelos e artistas que fizeram sucesso instantâneo essa não é a regra, por isso você precisa ter calma e agir com coerência procurando sempre aumentar sua rede de contatos, para que as possibilidades se ampliem e você seja chamado para mais testes, não leve criticas para o lado pessoal e cresça com elas

Busque inspiração.

Inspiração não é imitação, tome cuidado! – Construir uma identidade no mundo da moda não é fácil, buscar referencias positivas, conheça a história e trajetória de outros modelos e artístas, veja quais foram os desafios e como foram superados, isso contribuirá para moldar você, criar seu estilo e desenvolver sua atitude. Fique tranqüila a cada novo trabalho sua experiência vai aumentar e suas habilidades vão estar em desenvolvimento.

Ser modelo é muito legal, mas nunca se esqueça que é uma profissão que deve ser respeitada e precisa de preparação e formação como qualquer outra.

americas-next-top-model-controversy-angelea-preston-tyra-banks

Séries de Top Models para maratonar e aprender

Quer maratonar e de quebra aprender um pouco mais sobre o mundo das passarelas?
Vem com a gente e veja essas 5 séries sobre a vida de modelo!

Quero ser Top Model
A série acompanha jovens aspirantes a modelo em busca da fama. Em “Quero Ser Top Model”, a ex-modelo e personalidade da TV Yolanda Hadid, mãe das it-girls Bella e Gigi Hadid, atua como coach e ajuda modelos adolescentes em suas trajetórias dentro e fora das passarelas. A primeira temporada contém oito episódios e começa retratando o momento em que seis jovens e suas mães viajam para Nova York para seguir seus sonhos. A cada semana, Yolanda propõe um novo desafio para as meninas, para testar suas habilidades como modelo, e para as mães também, para testar as relações familiares. A cada semana, há um prêmio de cinco mil dólares em disputa. Ao final da competição, uma adolescente ganhará um contrato de gerenciamento com a empresa de Yolanda e a oportunidade de ser representada pela IMG Models em Nova York.

America’s Next Top Model
Mulheres aprendizes de modelo vão morar juntas em uma mansão e disputar um pacote de prêmios que é sonho de qualquer modelo: um contrato com a agência Elite Model Management, estampar a capa e o editorial da revista Seventeen, além de se tornar garota propaganda de uma importante marca de cosméticos com um cachê de 100 mil dólares. No primeiro episódio da oitava temporada, 32 candidatas chegam a Los Angeles para enfrentar a primeira grande disputa da competição, na qual 19 modelos serão eliminadas. Para provar que merecem entrar no programa elas terão que convencer Tyra e o criterioso time de jurados que conta com: o fotógrafo Nigel Barker, o guru das passarelas J. Alexander e a ex-modelo Twiggy.

Next Top Model
Assim como a versão original do America’s Next Top Model, existem as edições em diferentes nacionalidades, com modelos disputando um grande prêmio.
Confira as séries em seus respectivos países:
Canada’s Next Top Model;
Brazil’s Next Top Model;
Australia’s Next Top Model;
Caribbean’s Next Top Model;
India’s Next Top Model;
Germany’s Next Topmodel;
Danmarks Næste Topmodel;
Asia’s Next Top Model;
Benelux’ Next Top Model;
Mexico’s Next Top Model;
New Zealand’s Next Top Model;
Austria’s Next Topmodel;
Vietnam’s Next Top Model;
Colombia’s Next Top Model;
Peru’s Next Top Model;
Korea’s Next Top Model;
Thailand’s Next Top Model;
Top Model Türkiye;
Top Model po-russki;
China’s Next Top Model;
Africa’s Next Top Model.

Casablancas: The Man Who Loved Women
Esta biografia conta a história da ascensão e sucesso de John Casablancas, fundador da agência de modelos Elite e inventor da supermodelo.
Na criação da agência Elite nos anos 70, John Casablancas inventou o conceito de “Super Top Model”. Se nomes como Naomi, Cindy, Linda, Iman, Gisele e Kate são agora parte da cultura popular, é em grande parte graças a ele. Ele viveu o sonho da vida de muita gente, cercado pelo glamour e pela beleza. John conta a sua história com relatos e vídeos de cada época.

Make Me A Supermodel
Make Me a Supermodel é uma série de concursos de modelos de reality shows americanos, baseada no reality show britânico de mesmo nome. A série estreou em 10 de janeiro de 2008 na rede de televisão a cabo Bravo.
Para a 1ª temporada, três participantes foram selecionados no final de cada episódio e os espectadores determinam qual dos três participantes não continuará na competição, com os juízes escolhendo o vencedor do episódio; para o episódio final, os telespectadores determinaram o vencedor. Já na segunda temporada, a participação dos espectadores foi removida e todas as eliminações e vencedores de modelos foram selecionados pelos juízes.

Gostou das indicações de séries?
Se você já assistiu alguma dessas comente conosco!