b585c8957db8ebb9b874d864d95b100f-2

O ininterrupto circuito das tendências de moda

Às tendências oferecem uma maneira de compreendermos os desejos e comportamentos de nossa sociedade

O vestidinho preto: um clássico que até hoje passa por releituras.
Versace – primavera/verão 2019

A moda é uma constante onda de ciclos, um vai e vem eterno de tendências e modismos. Este processo ininterrupto é apenas um reflexo das nossas interações sociais a partir do vestuário. Afinal, se vestir é um ato político que praticamos todos os dias e que define os nossos desejos, vontades e identidade. 

O ciclo da moda é basicamente a cadeia produtiva que faz esse mercado girar. São os processos criativo e de produção, desde o momento em que uma ideia é concebida até a comercialização e utilização pelo consumidor final.

Dentro desse imenso escopo dos ciclos de moda estão as tendências. Elas são também uma forma de interação social, mas focadas em traduzir os desejos e vontades de qualquer indivíduo em diferentes contextos sociais.  Quando falamos de tendências, nos referimos a comportamentos, estes que podem ser repetidos infinitamente e que também explicam o fato das tendências transitarem entre ciclos. 

Podemos tomar como exemplo alguns dos looks do último desfile da marca Balmain na recente PFW Spring/Summer 21  (Paris Fashion Week Primavera/Verão Edição 21 – uma das semanas de moda mais importantes do circuito tradicional). Com um apelo aos anos 80, a maison apostou na década antiga para produzir looks extravagantes e irreverentes. Ombreiras chamativas, exagero de neon, conjuntinhos e muito brilho marcaram um retorno a uma das épocas mais amadas (e odiadas) pelo mundo fashion.

Apelo aos anos 80: Looks da marca Balmain, no último  Paris Fashion Week (S/S21), marcaram por referenciar a década passada

O desfile da Balmain é um exemplo perfeito para entendermos o circuito das tendências e como elas se comportam em meio aos ciclos. Como mostrado nos looks, elementos da década de 80 retornam a atualidade e marcam uma nova releitura sobre a época, criando assim um sentimento nostálgico e saudosista. 

Essa prática de valorização a referências do passado já é algo comum em diversas áreas além da moda. Podemos usar como exemplo a série Stranger Things, estreada em 2016, e inspirada em diversas referências da cultura pop dos anos 80. Este fenômeno de retorno pode ser nomeado de nostalgia precoce. Ele se refere a ciclos existentes em nossa sociedade e que acontecem em intervalos de 20, 30 a 40 anos. A cada novo ciclo buscamos referências em tempos passados e os reinterpretamos a partir de filmes, séries, músicas, tendências de moda e muito mais.

Poster da série Stranger Things (2016)

A psicóloga Catia Gerber, em entrevista para o portal Nova Época, complementa sobre o motivo da nostalgia ser um tema tão forte para a cultura pop: “A nostalgia pode servir como um mecanismo de defesa, um porto seguro. Se nos remete ao passado, pode também nos levar a algum lugar que faça com que o momento atual seja menos doloroso”

Dadas as circunstâncias contemporâneas, principalmente pela crise mundial do COVID -19, a volta a referências do passado, como no caso do desfile da Balmain, se mostra como uma válvula de escape as vivências do cotidiano atual. 

Classificando as Tendências 

Para entender o ciclo de vida das tendências e de que maneira elas impactam na sociedade, estudiosos e pesquisadores do ramo da moda criaram terminologias que nos ajudam a compreendê-las mais facilmente. Dentre as classificações encontramos: 

Modismo: Pode também ser chamado de microtendência, pois tem vida curta. São desejos de consumo efémeros, geralmente alavancados por referências do momento – um filme, uma série, um personagem, uma novela e, em tempos de era digital, até mesmo um influencer. O modismo é uma tendência muito apreciada pelos varejistas, já que atinge, em curto prazo, um pico de consumo, gerando uma boa margem de lucro. 

Podemos citar como exemplo de modismo duas tendências lançadas por novelas da Globo. Uma delas foi o anel usado pela Jade, protagonista da novela O Clone (2001). Outra foi da novela de 1978, Dancing Days, em que meias lurex com sandálias de salto alto viraram febre. 

Clássico: É também chamado de macrotendência, já que sua influência é duradoura: afinal um clássico nunca morre. O clássico é um estilo que não muda por conta das tendências, podendo ser alvo de releituras, mas nunca perdendo a sua essência. 

Como exemplo temos o icônico Black Givenchy Dress, em tradução livre: o tubinho preto, imortalizado por Audrey Hepburn no filme Breakfast At Tiffany’s (Bonequinha de Luxo).  Outro clássico é a estampa xadrez da grife Burberry, que até hoje é um símbolo de identidade da marca. 

Moda: Todas as tendências que não são efêmeras como o modismo ou eternas como o clássico, podem ser classificadas como moda. Estes são produtos que normalmente possuem um ciclo de vida mais longo e estão associados a estações ou lançamentos em semanas de moda. A velocidade de ascensão e queda desta tendência costumam ser parecidas, marcando assim um ciclo mais equilibrado. 

De exemplo, podemos citar as pochetes que fizeram um estouro no meio high-fashion há alguns anos atrás, principalmente nas semanas de moda de 2017 e 2018. Porém, na atualidade, este estilo de bolsa já se encontra em desuso. Contudo, ainda existem adeptos que incorporaram o acessório a seu estilo pessoal. 

desinr-cloth-1-768x510

OS 7 ESTILOS UNIVERSAIS MASCULINOS – Descubra o seu!

Os seguimentos dos estilos masculinos têm nomes semelhantes ao da moda feminina maaas são diferentes em alguns aspectos.

Em todos os casos você precisa conhecer a si mesmo, se gosta de ser alinhado, como o tradicional, ou ter conforto. Outra questão é entender as situações e trajes que terá de usar em determinados lugares.

Sendo assim, observe os estilos que mais lhe agradam, experimente novas peças de roupa e veja qual se adequa aos seus requisitos. Com o tempo criará seu estilo próprio misturando e alternando entre eles com peças que te transmitem segurança.

  • Clássico/ tradicional

Este estilo é de uma pessoa conservadora que não liga para tendências (peças que estão usando muito no momento). O clássico passa a mensagem de um homem sério, responsável e de bom gosto.

As vestimentas deste estilo não saem de moda, são estruturadas na alfaiataria, tem poucos detalhes e cortes retos, são as peças: camisa social, calça de sarja, suéter, blazer e sapato social. As cores são sóbrias: preto, cinza, azul marinho, e as estampas são listradas, risca de giz e príncipe de Gales.

  • Elegante/ contemporâneo

Pode ser confundido com o clássico/ tradicional, mas se diferencia na montagem do look que tem algumas tendências, mas sempre impecável, passando informação de elegância e sofisticação. As roupas são de tecidos nobres e duráveis, com cores monocromáticas e tom sobre tom.

Conhecido por ter adequação ao informal, formal, casual, ao frio e ao calor.

  • Moderno/dramático

Os caras que sabem equilibrar ousadia e elegância fazem parte do estilo moderno sabendo chamar atenção e são atentos às tendências. Com uma pegada urbana e inovadora nos momentos formais.

As roupas que fazem parte são: camisas estampadas, cores escuras, tênis e sapatos com detalhes. Os tecidos são ‘pesados’ com tramas mais fechadas e as estampas são geométricas e abstratas.

  • Romântico

Transmite sutileza e leveza, os homens desse estilo geralmente são cavalheiros, alegres, gentis e simpáticas. As roupas têm formas desestruturadas com naturalidade, por vezes há combinações de cores claras, de tons pasteis com estampas florais e delicadas. Assim como os tecidos são fluídos e lisos com textura suave.

  • Criativo

A galera que segue esse style inova nas combinações, fazendo uma mistura ‘artística’ com tecidos, estampas, cores (nem sempre), estilos, acessórios. Não tem regra específica, mas no contexto geral o look deve ficar harmônico.

  • Esportivo/ natural

Se você quer se sentir confortável e ter praticidade quando se vestir – não significa desleixo – esse é seu estilo.

As peças são casuais, sem marcar a cintura e a calça têm largura moderada. Assim como não tem muitos detalhes em texturas ou estampas elaboradas. Calças e bermudas são de tecido liso. Os tecidos são fáceis de cuidar como o algodão, a sarja, e as fibras naturais.

  • Sexy/sedutor

Gosta de peças justas ou que aparentam partes do corpo sem vulgaridade. As roupas são acinturadas e têm golas profundas. Os tecidos variam em lycra, algodão, denim e couro, podendo ser metalizados, opacos ou brilhantes sem muitas estampas.

*Imagens da internet

roupas-femininas

OS 7 ESTILOS UNIVERSAIS FEMININOS – Descubra o seu!

Querida leitora, para saber qual é seu estilo você tem que pensar em suas prioridades (conforto, elegância etc.) e quais são seus compromissos diários (trabalho, passeio etc.), porque em algumas situações exigem uma imagem diferente.

Assim que você conhece suas prioridades e necessidades ficará mais fácil identificar o estilo predominante. Mas é normal você personalizar seus looks com peças de outros estilos para fazer uma composição diferente (ainda mais seu estilo sendo o criativo), já outras pessoas são mais rígidas no vestir (como o clássico).

Então vamos conhecer os 7 estilos universais:

  • Clássico/tradicional

As roupas têm poucos detalhes e linhas retas, são estruturadas, fechadas (sem decotes), e em cores neutras. As estampas são discretas como risca de giz, listras e xadrez.  Os acessórios são clássicos; bolsas estruturadas, joias finas e de pérolas, as sapatilhas e sapatos são de bico fino, e os salto são médios.

  • Elegante/Contemporâneo

Diferente do clássico/tradicional em que a pessoa se sente elegante (do sentido chique ou sofisticada), o estilo elegante preza por peças mais refinadas e de alfaiataria, peças duráveis e de boa qualidade (linho, lã, seda e algodão), e sempre têm equilíbrio nas combinações.

As mulheres desse estilo são conhecidas como fashionistas, e investem em looks monocromáticos que alongam a silhueta, tom sobre tom e acessórios que harmonizam com as roupas.

  • Moderno/dramático

A pessoa desse estilo sempre está elegante, porém de uma forma ousada, relativo à força e cosmopolita. Looks minimalistas, com algumas peças do guarda-roupa masculino, modelagens assimétricas, cores contrastantes e nada de tons pastéis. Pouco uso de acessórios (mas marcantes e de design), se usar brilho opta por sapatos com efeito metalizado.

  • Romântico

Esse estilo é muito meigo e doce. Dispõe de cores claras e tons pastéis, peças delicadas com renda, bordado, babadinhos e laços. As estampas são florais, vestidos e saias rodados com cintura marcada, os sapatos são de bico arredondado e acessórios sutis.

  • Criativo

Sabe a garota que mistura vários estilos e fica linda? Este é o Criativo. Mistura tipos de tecidos, texturas, estampas, cores, sobreposições etc. As composições apesar terem peças diferentes uma das outras são harmônicas e sábias na montagem do look.

  • Esportivo/natural

Para quem não abre mão do conforto e praticidade esse é o estilo certo. As roupas são de tecidos naturais, caimentos mais soltos (nada de justo ao corpo), e modelagens básicas. Os acessórios aliam beleza e funcionalidade para poder se movimentar, assim como bolsa tiracolo e mochilas, e os sapatos são superconfortáveis podendo usar tênis, salto médio ou grosso.

  • Sexy

Por onde passa chama atenção com cores fortes, decotes, um pouco de pele a mostra, estampas de animal print, transparência, salto alto e maxi acessórios. Mantendo o cuidado para não cair na vulgaridade, mas sim valorizando seu corpo com as roupas certas.

*Imagens da internet

roupa-social-1-1522870790941_v2_1536x1024

Que roupa usar ao ir em uma agência de modelos

Você sabe qual look escolher na hora de visistar uma agência? – Vamos te dar algumas dicas importantes, fique atento e arrase na hora de fazer sua entrevista, procure se atualizar constantemente, lembre-se de sua personalidade, ter estilo e estar na moda são pontos cruciais nesse momento, mas tome cuidado com exageros, dê preferência por um conjunto básico, evite roupas muito coloridas e com estampas, nada de show de brilhos, valorize seu corpo, lembre-se que o destaque deve ser você e não o que veste.

Looks que sempre dão certo:

Meninas: Jeans Skinny e regata ou blusinha em cores neutras, branco, preta ou cinza, lisas sem estampas ou detalhes chamativos, maquiagem nude, batom mais próximo do tom da pele, unhas bem feitas com base.

Meninos: Calça jeans, Camiseta branca ou preta também sem estampas. Cabelo penteado e unhas bem feitas, há e não menos importante, calçado escuro.

Essas dicas vão te ajudar a se destacar em uma avaliação pois deixam a sua beleza natural em evidencia e é isso que os produtores e bookers avaliam em uma entrevista.